Yu-Gi-Oh! Principais Vilões da Série Clássica

Yu-Gi-Oh! O jogo das sombras e seus vilões!

ds9

Todos nós sabemos que a origem dos duelos de Yu-Gi-Oh! É o Jogo das Sombras o qual era disputado entre os Faraós no Egito Antigo há mais de 5000 anos. Esse jogo era um duelo de magia no qual os faraós invocavam monstros que se atacavam num duelo mortal, até que Atem selou o poder desse misterioso jogo nas Relíquias do Milênio.
Muito tempo depois, os jogos voltaram à tona e passaram a ser disputados por muitos duelistas, mas o lado sombrio da disputa não ficou nas tumbas do passado… O Jogo das Sombras passou a ser disputado para proteger a própria alma do duelista, pois, após entrar no jogo o duelista que perdesse teria sua alma condenada ao Reino das Sombras, uma espécie de dimensão obscura.

1

Jogo das Sombras disputado no Egito Antigo

Este jogo contém muitos mistérios, magias e rituais que causaram sofrimentos há várias gerações e como resultado o mesmo criou muitos vilões, cada qual com seu motivo e objetivo, cada um mais maligno que o outro, vamos falar agora dos vilões da séria original de Yu-Gi-Oh!

Após passar sua vida inteira trancado por debaixo da terra para guardar os segredos do Faraó e se revoltar contra as tradições de sua família, criado pelo ódio e dor que tanto o afetaram ao longo do tempo, um dos vilões mais temidos de todas as séries de Yu-Gi-Oh! Yami Marik surgiu para se vingar do culpado de todo sofrimento que passou.

Uma pessoa inspirada por crueldade e insanidade que não se importava com ninguém, seus objetivos eram espalhar a dor e sofrimento que ele havia sentido por toda sua vida e o seu principal alvo era o Faraó Atem. Seu deck era inspirado em cartas com temas de tortura e ele usava o poder das sombras para manifestá-las na realidade e assim machucar seus oponentes por puro prazer.

ds2

Yami Marik

Ele tinha posse da Vara do Milênio, muitas vezes referida como o Cetro. Este item dava a ele o poder de controlar a vontade dos outros e também permitia que ele se comunicasse telepaticamente com os seus servos. Marik fez uso da Vara do Milênio para matar seu próprio pai e com ela construiu seu caminho nas sombras.ds3

Yami Marik e o Dragão Alado de Rá

Apenas sua vontade de vingança não seria suficiente para o vilão alcançar um objetivo tão grandioso não é mesmo? Pois bem, além de tudo, Yami Marik ainda tinha em sua posse o mais poderoso dos deuses Egípcios, o Dragão Alado de Rá! Era com ele que Marik liquidava seus oponentes, sempre em seus jogos obscuros, destruindo aos poucos cada um de seus adversários e no final, após fazê-los sofrer vinha o xeque-mate.
Sua personalidade, jogadas e ações o tornaram sem dúvidas um dos maiores vilões de todas as séries de Yu-Gi-Oh!

ds4

Dartz e seu exército

Um velho governador de Atlantis é o nosso próximo vilão, após 10 mil anos desde que ele reinou numa ilha isolada do resto do mundo, em uma civilização perfeita que foi afetada por uma chuva de meteoros, que na verdade eram misteriosas e poderosas pedras do Orichalcos, essas pedras cederam à civilização de Atlantis conhecimento e poder, em apenas alguns anos, Atlantis se tornou a civilização mais avançada do planeta, porém com poder veio também a corrupção e ganância.
As pedras de Orichalcos começaram a expor o mal de cada pessoal, exteriorizando o mesmo, transformando as pessoas em monstros… Dartz, junto ao Orichalcos, pretendia reviver uma fera mística conhecida como o Grande Leviatã, que destruiria o mundo e criaria um novo que seria livre de todo o mal (me engana que eu gosto); porém Dartz foi impedido pelos Dragões Lendários, na batalha de Atlantis em que Dartz invocou suas bestas do Orichalcos, e esperou por 10 mil anos para tentar concretizar seu plano novamente.

Ele passou todos esses anos coletando almas, para alimentar o Grande Leviatã, através de duelos em que a alma do perdedor era selada pelo poder do Orichalcos. Porém todas essas almas ainda não se fizeram suficientes e após saber da volta do faraó Atém, Dartz começou sua caçada ao mesmo para poder concretizar seu plano.

Dartz contava com o poder do Orichalcos para destruir seus oponentes, através dele invocava monstros como Orichalcos Shunoros, Orichalcos Aristeros e ainda a Serpente Divina Geh, que se tornou uma carta, lançada em Junho deste ano no Japão, dê uma conferida:

ds5

Serpente Divina Geh

Ela não pode ser afetada por nenhum efeito, é trazida a campo caso um monstro que você controle seja destruído e durante a Fase de Dano, quando esta carta ataca um monstro, o ataque do monstro se torna metade do seu ataque original, seus efeitos são negados e o ataque da Serpente Divina se torna igual ao ataque original do monstro com maior ataque em campo, o último efeito é semelhante ao do Timaeus, mas segue o jogo…

Em seu último ato, o vilão se sacrificou e seu corpo se uniu ao Grande Leviatã, a besta que era criada de pura maldade e tinha como objetivo nada menos que a destruição de todo planeta.

ds6

O Grande Leviatã

Para não perder o costume, vamos viajar de novo no tempo, agora vamos para o Egito Antigo…nosso próximo vilão era de uma pequena vila que foi massacrada pelo intuito de criar os Itens do Milênio, ele foi o único sobrevivente da vila e com isso ele adquiriu um Ka muito poderoso, criado pelo seu ódio e pela influência de espíritos vingativos.
O Ka são espíritos que refletem a natureza das pessoas das quais eles vem, eles são movidos pela energia da alma o Ba, a força de um determina a força do outro. Uma pessoa com uma boa alma tem um bom Ka, mas uma pessoa com uma alma má, tem Ka demoníaco.

kaba

Bakura

O Rei dos Ladrões! Esse é o nome do nosso próximo vilão, ele simplesmente invadiu o palácio do Faraó Atem durante uma celebração na onde foi desafiado pelos seis guardiões do Faraó que tentaram um a um combater Diabound, o Ka de Bakura.

ds8

Um a um os guardiões foram derrotados e isso fortaleceu o monstro de Bakura, então Atem entrou na luta, e o Diabound encarou de igual pra igual os Deuses Egípcios durante uma perseguição no deserto.
Diabound destruiu Obelisco e Slifer com os poderes que adquiriu em suas batalhas e então passou a ter o poder de um deus! Bakura agora era simplesmente um ladrão com um ódio imenso, que controlou um monstro que tinha o poder de dois deuses e mais um punhado de monstros que o mesmo havia derrotado.

Qual dos três vilões foi o seu favorito? Cada um criado em uma diferente situação, porém todos impulsionados pelos mesmos propósitos, vingança e ódio; esses vilões marcaram a história de Yu-Gi-Oh! História repleta de mistérios e magias que sobreviveram ao tempo e até hoje pairam nas trevas.

Fontes:

http://yugioh.wikia.com/wiki/Battle_City

http://yugioh.wikia.com/wiki/Waking_the_Dragons

http://yugioh.wikia.com/wiki/Bakura,_King_of_Thieves_(manga)

Por João Carlos P. Jr.

3 comentários

  1. Eduardo Jose de Andrade

    A única coisa errada foi dizer que o diabound do Bakura destruiu o Obelisco,no manga´Yu-Gi-Oh! Millenium World o Obeliso derrotou o diabound mas não o destruiu,mas no anime o diabound tinha adicionado o poder do dragão branco no duelo contra o Seto Kaiba (um filler mas foi um filler lega) e ematou com Obelisco,o´tima matéria.

  2. Dartz, curti muito o baralho de Orichalcos !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*