Burning Abyss: Aprenda a montar um deck de Yu-Gi-Oh! da Divina Comédia!

Burning Abyss, ou Abismo Ardente é um arquétipo fantástico de Yu-Gi-Oh! que traz referências à obra prima de Dante Alighieri: A Divina Comédia.

Burning_Abyss.jpg.jpeg

Como se não bastasse, esse também é um deck que pode trazer invocações por ritual especial, Synchro, Fusão e até XYZ. Tudo em apenas um baralho!

Ficou curioso? Então continue lendo e descubra como montar um dos decks mais poderosos dos últimos tempos!

A adaptação da Divina Comédia

Dante

Dante Alighieri foi um poeta que viveu em meados do século XIV e ficou conhecido por sua obra “A Divina Comédia”. O arquétipo de Burning Abyss foca no “Inferno” descrito pelo autor, e adapta uma série de monstros e personalidades fantásticas diretamente para as cartas de duelo.

Ao longo de todo o deck temos algumas referências bem claras, como, por exemplo, a carta armadilha Lago de Fogo do Abismo Ardente, que traz como efeito o envio de dois monstros do seu campo direto para o cemitério e, em troca, permite que você destrua três cartas do oponente que estejam de face para cima.

Essa é uma alusão ao momento, dentro da poesia de Dante, em que o lago de chamas guardado pelos demônios (chamados de Malebranches, exatamente como nas cartas) torna-se palco de uma disputa que resulta na queda de Calcabrina (Calcab, em Yu-Gi-Oh!) e Bonturo Date (que não tem representação nesse arquétipo), além do envolvimento de outros três monstros da história.

Além disso, os nomes dos monstros são, em sua maioria, adaptações reduzidas dos demônios nomeados no poema, como a carta Alich, Malebranche do Abismo Ardente, que vem do demônio Alichino.

Essa é uma ótima oportunidade de conhecer o clássico da poesia italiana enquanto joga um dos seus jogos favoritos. Pegue uma carta e explore-a com cuidado. Você com certeza descobrirá nela muito mais do que o simples efeito de jogo.

O arquétipo Burning Abyss

Agora que você já sabe de onde vêm os monstros de Burning Abyss, vamos explorar um pouco mais o arquétipo e o seu modo de jogo.

Pelo contexto fica fácil adivinhar que boa parte dos monstros dessa família serão do tipo Demônio Trevas, com algumas poucas exceções como o próprio Dante, que se enquadra no tipo Guerreiro Luz.

Com exceção de Malacoda, Senhor Inferior do Abismo Ardente, todos os monstros do deck principal serão demônios de nível 3, com efeitos similares que devem variar entre a possibilidade de chamado por Invocação Especial, diretamente da mão, para o caso de não existirem armadilhas e mágicas no campo, a sua destruição caso haja qualquer monstro que não pertença ao Abismo Ardente e, por fim, a ativação de efeitos únicos quando enviados para o cemitério.

Assim como o arquétipo Luminoso, o Burning Abyss garante um estilo de jogo muito rápido que depende do envio de monstros para o cemitério de maneira contínua. Por isso, é fundamental conhecer bem cada carta desse baralho a fim de que a estratégia possa se encaixar nos seus efeitos e evitar uma derrota por esgotamento de cartas.

Considerando o envio de monstros para o cemitério como parte fundamental da estratégia de Burning Abyss, é imprescindível que o jogador se prepare contra cartas como a armadilha Macro Cosmo, que podem banir todo o cemitério de uma só vez. Não só isso, monstros como o Habitante do Abismo podem também impedir a ativação de efeitos que dependam do uso do cemitério, o que quebraria toda uma estratégia despreparada de Burning Abyss.

Outra maneira bastante conhecida de se quebrar um deck focado em Burning Abyss é com o uso de cartas, como o Trio Ojama, que enviem monstros para o controle do oponente, o que ativaria a fraqueza dos monstros Malebranche que impedem a permanência de outros monstros que sejam de arquétipos diferentes. Para isso, é necessário prever todas essas estratégias e garantir a presença de cartas que protejam o seu deck de interferências.

Explorando as principais cartas

Pronto para montar um deck em Burning Abyss? Separamos então alguns dos principais monstros desse arquétipo que podem integrar a estratégia de saque, descarte e efeito.

Cir, Malebranche do Abismo Ardente

Cir, Malebranche do Abismo Ardente

Cir, derivado do demônio Ciriato em “A Divina Comédia”, é um monstro trevas com 1600 de ataque de 1200 de defesa, com o limite de uma cópia por deck no TCG e, como a maioria dos monstros dessa família, tem dois efeitos principais:

  1. Se você não tem magias ou armadilhas em campo, você tem a permissão para chamá-lo ao campo por invocação especial.
  2. Se essa carta for enviada ao cemitério, você pode escolher qualquer outra (exceto um monstro de mesmo nome) e colocá-la de volta no campo por uma invocação especial.

É fundamental não se esquecer de que, caso um monstro que não pertença à família do Cir for invocado, ele é automaticamente destruído do campo junto de qualquer outro monstro Burning Abyss.

Essa desvantagem pode ser virada em seu favor quando, já tendo um monstro de outra família em campo, você invocar Cir. Ele será automaticamente enviado ao cemitério, garantindo-lhe a invocação especial de qualquer monstro morto que não se auto destrua pelo efeito, como é o caso de Dante, Malacoda e Virgil. É sua chance de recuperar algum trunfo para o duelo e retomar a vantagem!

Precisa do Cir na sua mão o quanto antes? Monstros como a Bruxa da Floresta Negra têm o efeito de buscá-lo dentro do seu deck quando enviada ao cemitério, garantindo que a carta esteja na sua mão na hora certa.

Bem & Mal no Abismo Ardente

Bem & Mal no Abismo Ardente

A carta mágica, Bem e Mal no Abismo Ardente, é fundamental em qualquer deck com foco no arquétipo Burning Abyss, principalmente por que será ela a responsável pela invocação Ritual do monstro Malacoda, Senhor Inferior do Abismo Ardente.

A invocação de um dos seres mais fortes desse deck depende também do sacrifício de monstros, tanto da mão quanto do campo, até que a soma de seus níveis resulte em 6 (o que dão 2 Malebranches). Só então Malacoda, com 2700 de ataque e 2200 de defesa, pode ser chamado ao campo.

Essa carta mágica tem ainda um efeito de cemitério, podendo ser chamado uma vez por turno, que permite o seu banimento, juntamente do sacrifício de um monstro do arquétipo Burning Abyss. Esse movimento lhe dá a chance de resgatar uma carta do mesmo arquétipo do deck para a sua mão.

Precisa acelerar o efeito dessa carta? O monstro Cagna, Malebranche do Abismo Ardente, permite que você leve uma carta mágica do deck diretamente para o cemitério, o que ativaria o efeito secundário da Bem e Mal no Abismo Ardente.

O Ponto Final do Abismo Ardente

O Ponto Final do Abismo Ardente

Com o efeito da mágica Bem e Mal no Abismo Ardente, essa carta pode ser trazida do deck para a mão, acelerando o processo de invocação de Dante, Peregrino do Abismo Ardente, que tem nada menos que 2800 de ataque e 2500 de defesa.

Essa carta mágica garante uma invocação fusão de um monstro desse tipo do arquétipo Burning Abyss, usando monstros que estejam em sua mão, ou mesmo postas no seu campo, como matérias de fusão.

Além disso, você também pode optar por banir essa carta mágica do seu cemitério e invocar um monstro do arquétipo para o campo, garantindo-lhe 800 pontos extras de ataque e defesa até o final do turno seguinte do oponente. É uma chance única de derrotar algum monstro inimigo que esteja com pouca vantagem em campo.

Virgil, A Estrela de Pedra do Abismo Ardente

Virgil, A Estrela de Pedra do Abismo Ardente

Esse monstro Mago e Luz pode parecer um tanto deslocado do deck, mas ele é baseado na figura do poeta Publius Vergilius, um dos virtuosos na Divina Comédia que ocupam o primeiro círculo do inferno, ou seja, pessoas que estão mais próximas de Deus, mas que nunca se tornaram boas o suficiente para subir para os céus. Por isso mesmo seu atributo é luz, ao contrário dos outros monstros do inferno que figuram nesse arquétipo.

Virgil, com 2500 pontos de ataque e 1000 de defesa, depende de uma invocação Synchro para ser chamado do seu deck extra para o campo. Isso significa que você só precisa somar 6 níveis com um monstro do tipo Tuner (Rubic, Malebranche do Abismo Ardente é o indicado para Virgil) e 1 ou mais não Tuners.

Com Virgil, A Estrela de Pedra do Abismo Ardente, em campo, você pode, uma vez por turno, descartar uma carta do arquétipo Burning Abyss e mirar em uma carta controlada por seu oponente, tanto no campo quanto no cemitério, e devolver para o seu deck. Optar por monstros que dependam de modos diferenciados de invocação é uma ótima estratégia para quebrar o jogo do oponente.

Já para o caso dessa carta ser destruída e enviada para o cemitério, você pode sacar uma nova carta do seu deck e dar continuidade à estratégia.

Viajante e o Abismo Ardente

Viajante e o Abismo Ardente

Essa carta armadilha é fundamental para a estratégia de velocidade e descarte trazida pelos monstros do arquétipo Burning Abyss.

Assim que um monstro seu for enviado para o cemitério, seja por efeito próprio ou por ataque do oponente, você pode revelar essa carta e resgatar todos os monstros derrotados naquele turno, chamando-os em modo de defesa no campo por Invocação Especial.

Essa carta fecha um combo inteligente se usada em conjunto com a armadilha Lago de Fogo do Abismo Ardente, que tem como efeito principal o envio de 2 monstros seus do arquétipo Burning Abyss diretamente para o cemitério, permitindo a destruição de 3 cartas quaisquer do campo. Assim, os dois monstros enviados por essa armadilha podem ser prontamente revividos pelo Viajante e o Abismo Ardente, garantindo uma destruição gratuita de 3 cartas do oponente.

Para se certificar do efeito em cadeia dessas duas armadilhas, você ainda pode aproveitar do efeito da carta mágica Bem & Mal no Abismo Ardente, já apresentada nesse post. Com o descarte de um monstro do arquétipo Burning Abyss o caminho fica livre para procurar tanto pela Lago de Fogo quanto pela Viajante e o Abismo Ardente, fechando o combo e causando um dano irreparável no campo do oponente.

Caso opte pelo descarte dos Malebranches Graff e Cir como sacrifício para a ativação da armadilha Lago de Fogo do Abismo Ardente, você ainda tem a vantagem de ativar os seus efeitos de cemitério.

Com uma jogada bem montada, você pode tirar 3 monstros ativos do oponente e ainda garantir 4 monstros do arquétipo Burning Abyss do seu lado protegendo os seus pontos de vida.

Essa armadilha é fundamental para virar o jogo e garantir a retirada de monstros excessivamente poderosos em controle no campo do oponente.

Dante, Viajante do Abismo Ardente e Dante, Peregrino do Abismo Ardente

Dante, Viajante do Abismo ArdenteDante, Peregrino do Abismo Ardente

Claro que não poderíamos terminar esse post sem falar de Dante em suas duas versões:

  • Dante, Viajante do Abismo Ardente (XYZ)
  • Dante, Peregrino do Abismo Ardente (Fusão)

Essas duas cartas representam não apenas o personagem protagonista da Divina Comédia, mas mostram também sua evolução dentro da trama. O Viajante, em sua forma menos poderosa, é Dante no início de sua jornada, já o Peregrino representa Dante reformado, após sua visita ao Paraíso da Divina Comédia.

A primeira carta, o Viajante, depende de uma Invocação XYZ para descer para o campo, utilizando dois materiais de 3 estrelas. Uma vez por turno você pode retirar um de seus materiais e escolher até três cartas do topo do deck para enviar ao cemitério. Dante então ganha 500 de ataque para cada carta descartada. Caso você decida atacar, ele termina a rodada entrando em modo de defesa.

Como outros monstros Burning Abyss,com a destruição desse monstro, você tem a chance de escolher qualquer outro do mesmo arquétipo, que esteja no cemitério, e retorná-lo para sua mão.

Enquanto isso, Dante, Peregrino do Abismo Ardente, precisa do sacrifício de três monstros diferentes do arquétipo Burning Abyss para ser invocado, sendo impossível chamá-lo ao campo por uma Invocação Especial qualquer. Essa carta também tem a proteção contra qualquer efeito de carta do oponente.

Como se não bastasse, uma vez por turno, mesmo que na vez do oponente, você pode descartar uma carta de Abismo Ardente da mão e sacar uma nova de seu deck.

Caso Dante, Peregrino, seja destruído, você pode ainda escolher uma carta aleatória da mão do oponente para enviar para o cemitério. Enquanto isso parece algo maravilhoso, se você estiver jogando contra um outro baralho de arquétipo Burning Abyss, já sabe que estar no cemitério não é qualquer garantia de vitória, não é mesmo?

Curtiu? Um deck focado no arquétipo Burning Abyss tem uma dinâmica incrível e pode transformar sua experiência de jogo de maneira inegável. Quer mais dicas de decks incríveis para você montar? Então aproveita e deixa seu like na nossa página no Facebook para não perder mais nada!

4 comentários

  1. Cir é só uma cópia por deck? Achei que eram duas :/

  2. Nooo! Yugioh ficou sofisticado ein?!! Cartas baseadas em poemas, livros… bacana!
    Que continuem assim, é só eles acabarem com esses monstros pendulum que tudo ficará perfeito!! Kkkkkkk

  3. Witch of the black forest é proibida e Cir é semi limitado. A matéria é bacana, as indicações de estratégias estão bem erradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*